quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Preciso de dormir para parar de sonhar (2ª edição)

Nestes últimos tempos raramente tenho sonhado. Só mesmo de olhos abertos, o que, convenhamos, não tem a mesma graça. Mas nem sempre foi assim. Quando era mais novo sonhava imenso. Muito mesmo. Talvez porque tinha mais tempo, mais disponibilidade e menos preocupações, não sei. O que sei, é que era muito bom. Especialmente naquela altura do sono, entre as 8 horas e o meio-dia, em que já se está meio consciente e que se consegue controlar o sonho a nosso belo prazer. E sonhar assim é do melhor que há. Muito mais real e interessante do que qualquer bom filme. Nem que seja porque o actor principal, realizador e argumentista somos nós próprios. Ainda por cima, desta forma, tem-se a possibilidade de sonhar com as coisas mais fantásticas e impossíveis que se possam imaginar. E sempre com a garantia de um final feliz - e para o nosso lado, claro. Pelo menos se conseguirmos levar o sonho até ao fim, o que, muitas vezes, por causa da hora de almoço ou do raio da campaínha que não pára de tocar por causa dos tipos da publicidade, se torna impossível. E acordar a meio de um sonho destes é do mais bárbaro que existe. Até porque, por muito que se tente, não se consegue voltar a ele. É de ficar amuado para o resto do dia de tão bom que era.

Tenho para mim que só não gosta de dormir aquele que não é capaz de sonhar. Hoje em dia, por muitas tentativas que faça, já não consigo sonhar desta forma. O que é uma enorme frustração - ainda para mais com a qualidade dos filmes que por aí andam. Assim, os meus níveis de ficção, imaginação e auto-estima andam muito por baixo. E, para piorar as coisas, como não consigo sonhar, perdi a motivação para dormir, o que faz com que ande com umas olheiras de todo o tamanho, mal humorado e a bocejar todo o dia. O que, diga-se, é muito chato. Especialmente quando alguém está a falar para nós de coisas importantes. Por isso, apesar de não saber a quem me devo dirigir, quero reivindicar aqui os meus sonhos de volta, assim como as minhas dez horas de sono por dia.

4 Comments:

Blogger Tiagão said...

Aqui fica um desafio que me passaram... enfim, «manias!». Espero que se divirtam :)mais esclarecimentos em http://coisasinsignificantes.blogspot.com/2006/02/cada-bloguista-participante-tem-de.html

8:46 da tarde  
Anonymous Ana said...

Talvez, para voltar a ter esses sonhos, apenas seja preciso um pouco de descontracção, dar menos importância aos problemas do dia_a_dia e começar a dar valor ás coisas boas da vida... ver tudo pelo lado bom... a vida por vezes não é tão boa como desejáva_mos... mas talvez seja apenas necessário agente vê_la pelo lado bom!

9:01 da tarde  
Blogger Rui Ermitão said...

Então "pá" que conversa é essa? Nunca deixes de sonhar, acordado ou a dormir, de olhos fechados ou abertos, não deixes que isso aconteça. Senão envelheces e "morres". A vantagem das crianças é estarem sempre a sonhar. MAs não acredito que tenhas perdido essa capacidade.. Gosto do teu blog e como te disse, oi um dos pontos de partida para o meu... Positive Vibes. Abraço

8:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não estou de acordo contigo, primo. De cada vez que te vês ao espelho não dizes: "estou mesmo bonito!!!!"? Estás a sonhar, João!!! Sonha sempre que o sonho comanda a vida. Timóteo

5:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home