quinta-feira, maio 05, 2005

Nomes

Ando às voltas com a escolha do nome da minha filha. Não é uma tarefa fácil, já que é uma coisa que ela vai levar por toda sua vida. Os leitores portugueses devem saber que aqui no Brasil vale toda e qualquer criatividade, desde que não exponha a criança a nomes humilhantes como se via antigamente (era permitido palavras de baixo calão ou com sentido pejorativo). Confesso que diante de tantas opções fico desnorteada. Mas a propósito disso (nomes) estive pensando acerca dos sobrenomes. É comum vermos sobrenomes de plantas ou árvores tipo: pereira, silva, narciso, oliveira, figueira, pinheiro... Também vemos sobrenomes de animais de grande ou pequeno porte tipo: leão, pinto, sardinha, galo, carneiro, cordeiro, coelho... É aí que está a injustiça. O cão, que dizem ser o melhor amigo do homem, não aparece como alternativa para sobrenome (eu pelo menos não conheço nenhum José Cão, ou Ana Cachorro, ou Paulo Cadela...). Pelo contrário, é até ofensivo chamar alguém assim. Enfim, as injustiças da vida.

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Chama-lhe qualquer coisa menos Cátia Vanessa.

Bjs

Silvia.

10:13 da manhã  
Anonymous AnaCbrl said...

Mas para tudo há uma excepção: Diogo Cão (Séc XV) - Navegador português, com destacado papel na exploração da costa ocidental africana durante o reinado de D. João II. Dobrado o golfo da Guiné, Diogo Cão comandou duas viagens, entre 1482 e 1486, na primeira das quais alcançou a foz do rio Zaire e estabeleceu os primeiros contactos portugueses com o reino do Congo. Na segunda viagem prolongou a exploração da costa de Angola por mais 1500 km, com o provável objectivo de atingir o extremo meridional do continente africano e abrir assim o caminho para o Oriente - missão que veio a caber a Bartolomeu Dias. Supõe-se que tenha caído em desgraça por não ter conseguido realizar os desígnios de D. João II!

1:36 da tarde  
Blogger Renata said...

Puxa Ana, que lição de história hein?! Mas parece que o tal navegador não deixou descendentes não é mesmo?

4:50 da tarde  
Blogger Tiagão said...

Dizem alguns que se devia "prantar" o nome na criança somente quando esta nascesse. Olhar para ela, ver as suas características e escolher então um nome.
Eu que já escolhi o nome para um meu futuro filho, já convenci a namorada não entro propriamente neste grupo. Se perguntarem muito eu digo qual é o nome.
Mas aqui fica um alista, pequena porque é tarde e amanhã levanto-me cedo e só agora chegeui a casa.

depois acrescento mais.
São somente gostos pessoais, meus e de mais ninguém:p
Joana; Sara, Verónica, Anabela (ninguém gosta deste não sei bem porquê), Mariana.
e amanhã digo mais.

12:22 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home